Lesões encefálicas adquiridas na infância

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on email

É importante destacarmos esse assunto pouco conhecido por muitos: as lesões encefálicas nas crianças e adolescentes. Quadros como Traumatismo Crânio Encefálico, Acidentes Vasculares Encefálicos, Encefalites e Tumores podem acometer esse público.

As lesões encefálicas adquiridas são quadros em que há um dano imediato ao tecido cerebral, resultante das forças mecânicas ou mecanismos patofisiológicos. Esses quadros também podem ser decorrentes de complicações cerebrais secundárias que se desenvolvem como consequência de um desequilíbrio metabólico ou de um dano neuronal original.

Se faz necessário intervenção em reabilitação que acontece em três estágios: fase aguda, que acontece na fase de internação onde o maior objetivo é garantir a sobrevida do indivíduo. Ainda no período de internação temos a fase de subaguda onde o maior foco é reduzir os prejuízos, aumentando a independência e minimizando o sofrimento. Por fim a chamada fase crônica se faz em regime ambulatorial, e os objetivos são os mesmos da fase subaguda, mas também o de reintegrar o indivíduo na sociedade.

A reabilitação desses quadros em crianças e adolescentes tem características especificas como o foco na funcionalidade, a necessidade imprescindível de participação da família e o objetivo principal de reintegração da pessoa à sociedade. A Classificação Internacional de Funcionalidade (CIF) é uma importante medida para a verificação de eficácia da reabilitação e melhora funcional desses pacientes.

Texto: Fernanda Guedes Afiune

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn

Add a Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *